scanner self-portraits

Essa pequena série é uma reflexão a respeito de minha rejeição ao enfrentamento e ao contato com a minha própria imagem. Nunca gostei de ser fotografada e muito menos de me fotografar, enxergo na imagem algo que não se parece com a maneira na qual me vejo.

 

O scanner é uma ferramenta, a princípio, de cópia por contato e assim, ao tocar em meus traços a situação causa um enfretamento com a sensação de exposição. Porém, o resultado se da na negação ao contato e consequIente afastamento do aparato. Dessa maneira, reforça a rejeição da minha própria imagem que estava por vir.

***

This little serie is a reflection on my rejection of confrontation and contact with my own image. I never liked being photographed, much less shoot myself. I see something in the picture that does not look like the manner in which I find myself. 

 

The scanner is a tool that use the principle of copying by contact, so, I have to touch my traces in that situation causes a feeling of facing the exposure. However, the result in the denial of the contact and consequently remoteness of the apparatus. Thus, reinforces the rejection of my own image that was to come.